No

cias

Notícias

Ecad estreia novo site
Publicado em: 22/02/2019

Imagem da notícia

Com visual mais moderno, linguagem simples e foco no audiovisual, portal espera explicar com mais clareza à sociedade o sistema de arrecadação e distribuição de direitos autorais, bem como o papel do órgão

Do Rio

O Ecad estreou há alguns dias um site novo e totalmente reformulado. Com ênfase em conteúdos audiovisuais (vídeos e, claro, muita música), novas seções e destaque para temas que chamam a atenção, como os rankings atualizados das canções mais executadas, o portal espera poder explicar com mais clareza o sistema de arrecadação e distribuição de direitos autorais. E, de quebra, aumentar o engajamento com artistas, jornalistas, formadores de opinião e público em geral, prestando contas sobre a atuação do escritório central de forma atraente e com linguagem simples e direta.

De acordo com Janaína Araújo, gerente executiva de Gestão de Pessoas e Relacionamento do Ecad, o que embasou a mudança foi a necessidade de tornar mais compreensível pela sociedade o papel da entidade. “A mudança foi muito além da mudança de logomarca: temos uma nova forma de nos comunicar e, junto com esta transformação, que é uma prática diária, buscamos mudar também a forma como nos relacionamos com os nossos clientes para consolidar este 'novo Ecad'. Queremos mostrar que estamos sempre próximos e disponíveis, abertos ao diálogo, que somos parceiros e promotores da música. Somos uma instituição que impulsiona a música como arte e negócio, conectando os diversos agentes da indústria criativa”, ela afirma.

Com grande peso na página inicial, o ranking das mais tocadas, atualizado a cada distribuição, traz não só os nomes mas também os áudios das canções, para que os leitores/ouvintes possam curti-las enquanto veem sua posição na lista. Totalmente responsivo, o portal tem seus conteúdos adaptados para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, e continua dividido nas seções “Eu faço música” e “Eu uso música”, agora reformuladas. 

“A seção “Eu faço música” é direcionada para artistas e demais titulares de música. Neste ambiente é possível entender o que é preciso fazer para se associar, cadastrar o repertório e receber direitos autorais. Também é possível acompanhar o nosso calendário de distribuição e os informativos publicados, além de conhecer melhor os segmentos de execução musical”, descreve Janaína. 

Para os espaços e canais que utilizam música publicamente, o nosso menu “Eu uso música" explica o processo de arrecadação de direitos autorais, disponibiliza uma ferramenta de simulação de cálculo e apresenta a lista dos profissionais e representantes habilitados para trabalhar em nome do Ecad. “No ambiente 'Serviços ao cliente', damos todas as orientações para serviços como o envio da programação musical, a emissão de segunda via de boleto e a atualização de cadastro”, continua a gerente de RH do órgão, que conta terem sido analisados e estudados diversos sites de entidades congêneres do mundo todo antes da implementação das mudanças. 

LEIA MAIS: Nos 75 anos da UBC, em 2017, uma reformulação de imagem e conceito para pôr nossa associação no século XXI - e além


 

 



Voltar