No

cias

Notícias

Associados da UBC dominam Prêmio Multishow 2018
Publicado em: 26/09/2018

Imagem da notícia

Ivete Sangalo se sagra a maior vencedora da história; Anitta, Luan Santana, Rouge, Hungria, IZA, Anelis Assumpção e Baco Exu do Blues também levam estatuetas

Do Rio

Foto: reprodução do Multishow

Ivete Sangalo se tornou na noite desta terça-feira (25) a maior vencedora da história dos Prêmios Multishow de Música Brasileira. Com o troféu de melhor cantora pelo voto popular, a associada da UBC saiu da Arena Olímpica do Rio de Janeiro com sua 17ª estatueta em todos os tempos, um reconhecimento que ela retribuiu com um show em que fez uma mistura de alguns de seus maiores sucessos.

Outros associados, como Anitta (dois prêmios, clipe e música chiclete), Luan Santana (melhor cantor), Rouge (do produtor Rick Bonadio, que levou o troféu de melhor grupo), Hungria Hip Hop (prêmio experimental) e IZA (melhor música) dominaram completamente as categorias populares.

VEJA MAIS: Em vídeos exclusivos, a cobertura do prêmio que a UBC fez em tempo real

Além deles, o superjúri formado por especialistas deu nada menos que os três troféus a associados da UBC: Anelis Assumpção levou o prêmio de melhor disco (“Taurina”), e Baco Exu do Blues foi artista revelação e teve a melhor canção do ano (“Te Amo Disgraça”).

Numa longa cerimônia com cerca de três horas de duração, repleta de shows (como um histórico dos Tribalistas) e momentos cômicos com a apresentadora Tatá Werneck, não faltaram referências políticas. O grupo Rouge usou camisetas que aludiam a Marielle Franco (PSOL), vereadora do Rio assassinada em março e cuja morte ainda não foi esclarecida. Russo Passapusso, vocalista do BaianaSystem que subiu para entregar um prêmio, também fez referência a ela, gritando “Marielle, presente!”.

Pabllo Vittar soltou um “#elenão”, a popular hashtag viralizada entre os que rejeitam o candidato à presidência Jair Bolsonaro. E Luan Santana, ao receber seu prêmio, também fez um discurso que foi interpretado como uma crítica velada a Bolsonaro, aludindo à ditadura e à censura do período. 

"Este ano, em especial, a gente vive um momento tão importante no nosso país. Então, não quero dedicar somente aos cantores que estavam concorrendo comigo e aos meus fãs. Quero dedicar o prêmio também a todas as vozes dos cantores que defenderam a nossa música mesmo quando tentaram calá-los. Que depois de outubro a gente possa expressar toda a nossa diversidade”, afirmou Luan.

Confira abaixo a lista completa de vencedores:

Voto popular:

  • Melhor cantora: Ivete Sangalo
  • Melhor cantor: Luan Santana
  • Melhor grupo: Rouge
  • Melhor dupla: Jorge e Mateus
  • Melhor show: Marília Mendonça
  • Fiat Argo Experimente: Hungria Hip Hop
  • Melhor música: “Pesadão" (Autores: Pablo Bispo, IZA, Marcelo Falcão, Sérgio Santos e Ruxell) – Iza part. Marcelo Falcão
  • Música chiclete: "Vai Malandra" (Autores: Anitta, Maejor, Mc Zaac, Brandon Green, Laudz, Ze Gonzales, Yuri Martins) – Anitta
  • Melhor clipe TVZ: "Vai Malandra" (Diretor: Terry Richardson) – Anitta, Mc Zaac, Maejor ft. Tropkillaz & DJ Yuri Martins
  • Melhor Cover Web: Day – Cover: “Ao Vivo e a Cores”

Superjúri

  • Melhor Disco: Anelis Assumpção - "Taurina"
  • Canção do Ano: Baco Exu do Blues - "Te Amo Disgraça" 
  • Artista Revelação: Baco Exu do Blues

 

 



Voltar