No

cias

Notícias

Programa de música global é lançado no Spotify e tem Duda Beat como destaque brasileiro
Publicado em 14/05/2021

O projeto tem como objetivo exaltar mulheres dentro da plataforma de áudio

Do Rio

O Spotify lançou recentemente o Hub EQUAL, programa mundial que tem como objetivo enaltecer o trabalho de mulheres dentro do formato de áudio. O projeto tem playlists globais e regionais com conteúdos de música e podcasts. Para estrear a novidade e iniciar a campanha, a plataforma convidou artistas referências em seus países. No EQUAL Brasil, Duda Beat é o grande destaque. 

Apesar das mulheres estarem em grande quantidade no cenário musical, apenas uma em cada cinco artistas nas paradas são figuras femininas. A edição de 2021 do relatório Por Elas Que Fazem A Música, da UBC, mostra que 79% das mulheres do segmento já sofreram discriminação.

Em uma tentativa de promover a igualdade de gênero, o Hub EQUAL pretende visibilizar conteúdos de áudio criados exclusivamente por mulheres através de playlists, suporte dentro da plataforma e campanhas de marketing. 

A capa da EQUAL Brasil, Duda Beat, é conhecida como a rainha da sofrência pop. Natural de Recife (PE), a cantora e compositora se tornou um fenômeno nacional com letras sobre amor, pautas feministas e arranjos sintéticos misturados a instrumentos tradicionais. Em 2018, a artista ganhou o Troféu APCA de revelação de 2018, conhecido como a mais tradicional premiação brasileira na área de cultura,  e teve o seu álbum de estreia incluído na lista dos dez melhores discos nacionais do ano da revista Rolling Stone.

Em abril, Duda Beat, lançou seu segundo álbum "Te Amo Lá Fora", com onze faixas inéditas. As músicas falam de amor e exploram diversos gêneros musicais.

  1. Tu e Eu (Feat. Cila do Coco)
  2. Meu Pisêro
  3. Mais Ninguém
  4. Nem Um Pouquinho (Feat. Trevo)
  5. Melô de ilusão
  6. Game
  7. 50 Meninas
  8. Decisão de Te Amar
  9. ≈(¿ω¿)
  10. Meu Coração
  11. Tocar Você

"Ser uma artista mulher requer muito mais esforço e dedicação para conseguir reconhecimento, já que, infelizmente, as pressões sociais e o sexismo ainda são tão presentes em todas as esferas da sociedade. Daí, a grande importância desta iniciativa do Spotify que possibilitará a nós mulheres uma representação igualitária na cena musical. Tenho certeza que EQUAL será um marco na história do mercado fonográfico global, trazendo mais reconhecimento para mulheres talentosas de todo o mundo, fazendo com que suas vozes sejam ouvidas", comenta a cantora Duda Beat.

Sobre o Hub EQUAL:
O programa tem como único objetivo possibilitar a igualdade de gênero dentro de plataformas de áudio, a partir do apoio de criadoras e artistas mulheres. O EQUAL oferece:

  • Playlists EQUAL locais: desenvolvidas para mercados específicos, como a EQUAL Brasil
  • Playlist EQUAL global: reúne as melhores produções globais
  • Artistas EQUAL: a cada mês, uma artista de cada mercado participante estrela a capa das playlists locais;
  • Marketing de artistas: através do espaço editorial do Spotify, é promovido organicamente o apoio a mulheres artistas.
  • “Criada por mulheres”: playlist com 40 músicas com participação exclusiva de mulheres na composição, produção e interpretação.
  • Board EQUAL: rede de organizações unindo forças com o Spotify para capacitar mulheres em todo o mundo, incluindo: Girls Rock Camp Brasil (Brasil), Truena (Argentina), Now Girls Rule (México), She’s the Music (EUA), Girls Rock Australia Network (Austrália), She Said So (Itália), MEWEM Europa (Europa), Girls Connected (Canadá), Music Women (Alemanha).
  • Diretório EQUAL: relançamento da parceria com a SoundGirls, o diretório permite que mulheres sigam na luta para mudar o cenário do mercado de áudio por meio de reivindicações. O diretório permite a pesquisa de mulheres de acordo com o segmento e região. Assim, você pode encontrar profissionais para suas próximos trabalhos, como turnês, eventos, projetos de estúdio, produção, entre outros.

Que tal conferir esse projeto para enaltecer o trabalho de tantas mulheres incríveis, talentosas e competentes?


 

 



Voltar