No

cias

Notícias

A importância das playlists para melhorar o desempenho da sua música
Publicado em 06/06/2021

Entenda os modelos e confira seis dicas para te ajudar a entrar em playlists

Para lançar uma música nas plataformas de streaming, é necessário se atentar aos detalhes. Depois que o seu single, EP ou álbum está finalizado e corretamente cadastrado pela UBC com número de ISRC, é necessário se dedicar à distribuição da sua música nas plataformas digitais. 

O caminho não é simples nem curto e conta com algumas etapas fundamentais: pré-lançamento, lançamento, promoção do lançamento, desenvolvimento da audiência para o lançamento e pós lançamento. Investir nesse processo não é só um detalhe, mas uma parte essencial para o desenvolvimento da sua música, principalmente no cenário atual em que parcela significativa da arrecadação de titulares vem do streaming.

Além de serem instrumentos valorosos na experiência dos usuários de serviços de música, que facilitam a busca por músicas e temáticas, as playlists são ferramentas extremamente relevantes para artistas ganharem destaque. Playlists com grande quantidade de seguidores podem potencializar significativamente os streams de uma música. Por isso, o espaço virou um negócio lucrativo com venda de lugares nas listas de hits. 

Para isso, existem diferentes modelos de playlists e com objetivos distintos:

  • Playlist editorial: Esse é o principal e mais potente modelo de playlist. Elas são criadas pelos editores/curadores das próprias plataformas e são extremamente cobiçadas pelos artistas. São usadas como termômetro das novidades e hits e, por isso, são mais seletas e de difícil acesso. Não basta ser uma boa faixa, é levado em conta a quantidade de fãs que você atrai para a plataforma, além da sua estratégia de lançamento e carreira. Não há nenhum tipo de impulsionamento ou pagamento feito às plataformas que garanta que a sua música entre em uma playlist editorial. A palavra final é única e exclusiva dos editores.
  • Playlist algorítmica: São playlists criadas pela inteligência artificial das plataformas e se baseiam no mapeamento do gosto musical do usuário. Dentre as análises, estão o volume de plays, a quantidade de vezes em que os usuários salvam a canção em suas bibliotecas pessoais e acrescentam-na em suas playlists pessoais, o número de vezes em que as pessoas pulam sua música e a proporção em que você divide playlists com determinados artistas. Esse modelo é impactado de forma direta por ações orgânicas como o número de salvamentos, curtidas e compartilhamentos das suas faixas.
  • Playlist personalizada: Mistura a linha editorial com a algorítmica. Assim, uma parcela das canções irão se destacar para todos ouvintes, enquanto outra parte será ajustável de acordo com a preferência do usuário.
  • Playlist de usuário: Os próprios ouvintes são os criadores desse modelo. Playlists de superusuários podem ganhar visibilidade de milhares de ouvintes pelo capricho, dedicação e talento na seleção das músicas. Com isso, também são extremamente vantajosas para artistas.

 

Está claro, então, que, mesmo com diversos modelos de playlists, todas possuem um potencial significativo para desenvolver o número de stream do seu lançamento. Para te ajudar a ganhar destaques dentro de playlist, a UBC trouxe seis dicas:
 

1. Trabalhe bem o seu Pitching:
O Pitching nada mais é do que convencer as plataformas digitais de que o seu lançamento é bom o suficiente para ter destaques em grandes playlists. Geralmente quando um artista possui contrato com gravadoras, agregadoras ou distribuidoras digitais, a função de “venda” da música para os editores das playlists é feita pelos contratantes. Mas isso não impede que o artista palpite e participe do processo. 

2. Explore o Spotify For Artists:
Essa ferramenta é a mais completa dentre todas as plataformas digitais e você pode visualizar as métricas do seu Spotify. O artista tem acesso a dados da sua audiência, gráficos sobre performance, músicas mais ouvidas, além de cidades e países onde seu trabalho é mais procurado. A partir dessas informações, é possível fazer uma análise do seu perfil e entender como conquistar o seu Pitching. O acesso ao Pitching fica na área Music > Upcoming no Spotify For Artists. A Apple Music também possui uma ferramenta exclusiva para artistas

3. Reserve um tempo para escutar e analisar cada modelo de playlist: 
A partir disso, você vai conseguir entender qual playlist você deseja entrar ao avaliar o perfil do público e das músicas que estão inseridas. Vale considerar o gênero musical, batidas, letras das faixas e nível de popularidade dos artistas.

4. Abuse de estratégias de marketing: 
Fazer campanhas de pré-save, por exemplo, faz com que, assim que sua música for lançada, ela já entre na biblioteca do ouvinte. Para potencializar o número de pré-salvamentos, vale investir em sorteios e premiações. Além disso, mudar a identidade visual das suas redes sociais (foto de perfil, biografia e capa) atrai a curiosidade dos seus seguidores, que irão buscar entender o motivo das alterações.

5. Crie um smartlink:
O smartlink concentra todas as suas plataformas digitais em um só lugar e, consequentemente, facilita o acesso para o seu público. Assim que o seu conteúdo for lançado, já vale utilizá-lo. Geralmente, quando é feito link de pré-save, após o lançamento, o mesmo se tornará o smartlink.

6. Quanto mais plays, mais visibilidade:
Mesmo que sua música não tenha ganho destaques no lançamento, é preciso insistir em mutirões com os seus seguidores e no trabalho de manutenção. Um hit muitas vezes é construído aos poucos e não estoura logo na estreia. É preciso também fazer um planejamento a médio prazo, já que um lançamento alimenta e fortalece o outro. Então, não é porque sua música não entrou em playlists no começo que a possibilidade de ter essa visibilidade posteriormente seja nula.

 


 

 



Voltar