No

cias

Notícias

Segunda edição da UBC Jam celebra a música independente
Publicado em 19/07/2022

Com cerca de 140 convidados, a Jam contou com show instrumental, pocket shows e palco aberto 

Fotos: Júlia Assis 

Do Rio 

Evento que vem se tornando tradicional para a comunidade da música, dando espaço para novos artistas e revelando talentos, a UBC Jam, teve nova edição na noite da última terça-feira (12), na Casa UBC, no Centro do Rio de Janeiro. Desta vez o encontro contou com pocket shows do cantor paulista Jota.Pe, do duo carioca Troá e da rapper angolana residente no Brasil Cold Jas. 

A Jam foi dividida em três momentos: jam session instrumental, pocket shows e palco aberto. Formada por Aline Gonçalves (flauta e clarinete), Sandra Nisseli (contrabaixo), Theo Zagrae (bateria) e Tibi (teclado), a banda da Jam Instrumental hipnotizou o público presente.

Pela primeira vez fazendo Rap Jazz Acústico, Cold Jas conta que seu pocket show foi muito especial não só pela música cantada, mas por ter se apresentado na UBC: “Além de ser um dos lugares que eu sempre quis estar, a UBC é um dos lugares mais importantes pra mim. Eu faço a sincronização de cultura entre Brasil e Angola, então o meu conhecimento sobre a música e sobre o mercado da música brasileira começou junto à UBC”. 

Para Jota.pê, “sair de São Paulo, vir até o Rio não só para conhecer, mas tocar com vários artistas e conhecer profissionais de várias áreas do meio musical foi uma ideia incrível.” Ele também acrescenta que a Jam “mostra uma preocupação da UBC em gerar movimento artístico pra além da função de só arrecadar dinheiro para os compositores. São essas iniciativas que constroem novas possibilidades e geram frutos que talvez nem a própria UBC imagine.” 

Com cerca de 140 convidados presentes, a Jam também teve espaço para que os artistas mostrassem seus talentos no palco aberto. Mais de 25 soltaram a voz, como Isabel Filardis, que se apresentou ao lado do mestre de cerimônia do evento Victor Mus.

Para o duo Troá, a Jam UBC é um espaço de muita troca artística. “É um lugar de uma escuta muito ativa da plateia, então a gente consegue falar sobre a nossa pesquisa em relação a cada trabalho e ao mesmo tempo conhecer muitas narrativas diferentes, que eu acho que é o mais interessante, opinaram. 

Em um momento em que a cena musical independente ainda carece de ambientes de troca e, principalmente, de espaços de visibilidade e aproximação com o mercado, a UBC Jam preenche essa lacuna. O evento, que acontece bimestralmente, se torna um ponto de encontro para a criação de oportunidades e parcerias a curto, médio e longo prazo e pretende contribuir também para a profissionalização do mercado, estimulando as conexões entre os convidados. 

A UBC Jam contou com a idealização e curadoria da Rebuliço e apoio da Cerveja Praya.


 

 

LEIA MAIS: Jam Session marca a volta dos eventos na Casa UBC 

LEIA MAIS: UBC bate recorde de distribuição de direitos conexos internacionais 


 

 



Voltar