No

cias

Notícias

“Deixa ela tocar”: doc que aborda questões sociais na música estreia nesta quinta
Publicado em 22/09/2022

Com direção e roteiro de Carol Crispim, filme estreia às 19h30, no YouTube da UBC 

Do Rio 

“O clima é de hostilidade para a mulher que quer ser músico profissional”, “Tem que colocar as mulheres para trabalhar e tem que ir para a prática no discurso”. Essas são algumas das declarações feitas por mulheres instrumentistas na abertura do curta documentário “Deixa Ela Tocar”, filme de Carol Crispim, A&R na UBC, com produção da Groove Lab e apoio da UBC. O doc aborda as dificuldades enfrentadas por mulheres que escolhem fazer carreira tocando um instrumento em uma sociedade em que isso foi negado durante anos. A estreia acontece nesta quinta (22), às 19h30, no Youtube da UBC. 

Enfatizando a desigualdade de gênero na música, “Deixa Ela Tocar” também relata dados do último relatório “Por Elas Que Fazem a Música”, que mostra que apenas 7% do mercado de músicos acompanhantes são ocupados por mulheres musicistas. 

 
Parte da equipe do doc, composta por Carol Crispim, Vanessa Schutt Tainã Miranda, Raquel Lázaro, Filipe Tomassini, Jonas Feitosa, Milena Godolphim, Andressa Nubia, Paula Dias (Foto: Clara Sthel) 

“Um filme sobre existir e resistir como mulher instrumentista no mercado da música”, comenta a diretora, Carol Crispim. 

“Deixa Ela Tocar” foi gravado no Centro de Referência da Música Carioca, no primeiro semestre deste ano, e conta com depoimentos e performances de artistas como Carol Panesi (violinista), Larissa Umaytá (percussionista), Maíra Freitas (pianista), Marfa Kourakina (baixista) e outras. 

 
A baixista Marfa Kourakinaem cena no documentário “Deixa ela tocar” (Foto: Clara Sthel) 

Reconhecendo o pioneirismo do iniciativa, Marfa ressalta a relevância do conteúdo: 

“É uma coisa que eu assistiria, com certeza, com muito prazer, mesmo que eu não fizesse parte. Não conheço outros filmes desse jeito, é um conteúdo inédito pra mim. Eu adorei conhecer outras meninas que compartilham das mesmas experiências que eu”. 

 
A violinista Carol Panesi em cena no documentário “Deixa ela tocar” (Foto: Clara Sthel) 

Já para Panesi, projetos assim deveriam ser mais visibilizados na indústria musical: 

“Eu acho que tudo o que a gente fizer ainda é pouco pra dar visibilidade e mostrar todo o trabalho das mulheres na música, como como cantora, compositora, instrumentistas... Que venham muitas mais!” 

Além das participações das musicistas, “Deixa Ela Tocar” faz uma homenagem às mulheres que abriram caminhos, como Chiquinha Gonzaga, Rosinha de Valença e Monica Millet. O documentário conta ainda com a declamação de uma poesia exclusiva da artista e ativista Bia Ferreira. 

Na última terça-feira (20), a UBC Jam do Rio de Janeiro contou com uma edição comemorativa do projeto. Com uma programação composta somente por mulheres, o evento contou também com a pré-estreia do doc. Na jam instrumental, Mafa Kourakina e Carol Panesi, musicistas e participantes do documentário, subiram ao palco e tocaram com a percussionista Rapha Morret. 

O projeto, que foi contemplado no edital Foca, é apresentado pela Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e pela Secretaria Municipal de Cultura. 

 

LEIA MAIS: Representatividade feminina na música ainda é um problema atual 


 

 



Voltar