No

cias

Notícias

Estratégias para profissionais da música nas plataformas online: Spotify
Publicado em 24/08/2020

Imagem da notícia

Série da UBC sobre como usar as redes e o streaming a seu favor avança com a principal plataforma de streaming musical do mundo: mais de 130 milhões de assinantes pagos e cerca de 300 milhões de usuários mensais

Por Fabiane Pereira, do Rio

É a principal plataforma de streaming musical do mundo, com mais de 138 milhões de assinantes pagos e 300 milhões de usuários mensais. Impossível estar fora do Spotify. Nós, aqui na UBC, já fizemos repetidas reportagens sobre boas formasde usar essa vital plataforma ao seu favor. Aqui, reunimos as melhores práticas.

Sylvia Medeiros, diretora sênior da The Orchard Brasil, uma grande distribuidora digital, lembra que, quando o assunto é música, o Spotify é mesmo o grande protagonista. “Se estamos falando de música, não dá pra começar a pensar em nada sem ter a faixa no Spotify. É importante que o artista, independente ou não, tenha uma página de artista organizada, com seus singles e álbuns”, afirma. 

Ser visto num aplicativo de música como o Spotify é ser ouvido. E, para ser ouvido é preciso se destacar e “aparecer” na plataforma. Mas de que maneira? 

  • Associe-se a um agregador digital, a um selo ou editora – O independente não é capaz, sozinho, de pôr sua música nas plataformas digitais. Precisa estar associado a uma dessas organizações. Faça uma boa pesquisa sobre qual a melhor ponte para chegar ao Spotify, de acordo com os seus objetivos. Em abril de 2019, publicamos uma matéria aqui no site comparando os serviços oferecidos por grandes agregadores (ou distribuidores) que atuam no Brasil.Pode ser que, mais de um ano e meio depois, alguns desses dados tenham mudado. Mas ainda podem ser uma referência para começar a sua pesquisa.
  • Esteja sempre logado - Quando for enviar uma música para seleção, o artista deve fazer login na sua conta do Spotify for Artists ou Spotify Analytics. Depois de logado, selecione uma música não lançada para consideração da plataforma, preencha todas as informações sobre a faixa (forneça dados que ajudem a equipe da plataforma a “conhecer” melhor a música e saber em qual playlist ela poderá se encaixar) e envie para a equipe de análise.
  • Arrume o seu perfil na plataforma - Inclua uma foto que represente seu trabalho de maneira clara e acrescente todas as informações que facilitem a comunicação da faixa.
  • Interaja, interaja, interaja - Lembre-se de que o Spotify também é uma rede social, então é preciso fazer marketing e conexões dentro dessa plataforma, como no Facebook ou no Twitter. Seja criterioso nas postagens, porque redes sociais são calcadas em comunidade, então você precisa se alinhar com as pessoas certas. Fazer uma lista dos artistas mais próximos ao seu estilo e ir atrás de seus seguidores é uma boa dica, mas não tente adicionar muitas pessoas por dia. No Spotify, vale a máxima “devagar e sempre”. 
  • Crie e use as playlists - Uma boa maneira de fazer sua música ser ouvida é criar playlists. Vale pesquisar na plataforma por temas similares. Certamente você vai encontrar os artistas/faixas mais conhecidos do gênero, e aí é só acrescentar suas músicas e intercalar com as similares mais ouvidas. Essa estratégia pode se transformar em lucro, já que, numa playlist com grandes sucessos, sua música tende a ser executada mais vezes. 
  • 'Espalhe a palavra' - Compartilhe sua playlist em outras redes para aumentar o fluxo da faixa. Mais uma vez, vale dizer que, para se destacar num meio tão competitivo, é necessário usar todas as ferramentas. Convide suas comunidades das outras redes para ouvirem suas músicas compartilhando o link do Spotify, coloque este link no seu perfil, promova a música em outras redes: tudo isso ajuda a aumentar a audição da faixa. 
  • Batalhe pela sua audiência - As playlists editoriais (oficiais das plataformas) são a maneira mais comum de veiculação de conteúdo musical no streaming, e, por isso, muitos artistas tentam incluir a todo custo suas faixas nelas. Mas a inteligência artificial do streaming tem outra forma de sugerir músicas, que o artista pode “manipular” de uma forma efetiva, sem depender do crivo dos editores das listas. Essa outra forma depende diretamente dos seus fãs, que, ouvindo sua música, acabam “obrigando” os editores da plataforma a prestar atenção nela. Portanto, lute por uma base de fãs engajada, formando uma comunidade que se identifique artisticamente com seu trabalho. São eles que vão defender seu nome nas redes, ouvir sua música na plataforma e divulgar seu trabalho para outras pessoas. Nesta matéria anterior do nosso site há bons detalhes de como “manipular” essa base de fãs ao seu favor.

Direitos autorais

O Spotify tem contratos com as principais gravadoras do mundo, além de selos e agregadores digitais de diversos países. A plataforma paga direitos fonomecânicos a titulares de direitos autorais e conexos. Além disso, no Brasil, o maior serviço de streaming do mundo tem acordo com o Ecad e realiza pagamentos de execução pública a titulares de direitos autorais. 

LEIA MAIS: Estratégias para profissionais da música nas plataformas online: TikTok

LEIA MAIS: Estratégias para profissionais da música nas plataformas online: Twitch

LEIA MAIS: Estratégias para profissionais da música nas plataformas online: YouTube

LEIA MAIS: Estratégias para profissionais da música nas plataformas digitais: Instagram

LEIA MAIS: Estratégias para profissionais da música nas plataformas digitais: Deezer

 

 


 

 



Voltar