No

cias

Notícias

Festival reúne Djavan, Ludmila, Emicida, Luan Santana, Mano Brown e Luiz Caldas
Publicado em: 08/01/2020

Segunda edição do Spanta, derivado de um bloco de carnaval, traz ao Rio 50 atrações de uma variada seleção de gêneros ao longo de quatro fins de semana do verão

Do Rio

Djavan, Emicida, Luan Santana, Ludmila, Marcelo Falcão, Mano Brown (foto), Xênia França, Dona Onete, É o Tchan: difícil pensar em gênero não representado em meio à constelação de estrelas da edição 2020 do festival Spanta, um dos maiores do verão carioca. Nos dias 11, 18 e 25 de janeiro, além de 1º de fevereiro, uma série de shows vai ocupar a Marina da Glória, no Centro do Rio, para a segunda edição deste evento derivado do tradicional bloco de carnaval Spanta Neném, surgido em 2003.

O ecletismo das atrações que se revezam no palco, e que incluem ainda Roberta Sá, Moacyr Luz, Sidney Magal, Netinho de Paula, Pretinho da Serrinha, Rael, Monarco e diversos outros nomes — num total de 50 atrações — é a intenção do curador Max Vianna. Este ano, além das baterias de grandes escolas do Rio, como Beija-Flor, Mangueira e Mocidade Independente de Padre Miguel, haverá também uma sessão em homenagem ao carnaval de Salvador: além do É o Tchan estarão Luiz Caldas e a Banda Eva.

“O festival é como o Spanta, com seu espírito bem carioca, ou seja, o da diversidade, da inclusão, da mistura de gêneros e públicos. Nesta edição, conseguimos ter nomes bem grandes e que apelam a todos os perfis, como Luan Santana, Djavan, É o Tchan, Mano Brown, Anavitória, Emicida, Kevin O Chris”, diz Max Vianna. “O Rio precisava de um evento assim, tão variado e integrador. Outros festivais têm noites temáticas, mais segmentadas. Nós apostamos na mistura total. Assim, uma pessoa fã do sertanejo terá a oportunidade de ver um grande nome do hip hop, e um fã do rap verá alguém incrível da MPB.”

Momento da edição do ano passado. Foto de Leo Bezerra

Serão três palcos espalhados pela área da Marina da Glória. As atividades começam às 16h, e além da música, haverá atrações gastronômicas. “Acho que não tem como alguém não curtir porque vai ter de fato apelos para todo tipo de público. O sertanejo, que vem se expandindo forte no Rio, onde ainda pode haver alguma resistência, para nós é um bônus porque entra dentro do conceito de diversidade que caracteriza o público fiel do Spanta”, diz o curador, que destaca dois momento-homenagem à cena noventista, com os shows de Reinaldo, ex-TerraSamba, e de Netinho de Paula, respectivamente nos dias 11 e 18 de janeiro.

A programação completa e informações sobre ingressos estão no site oficial de vendas


 

 



Voltar