No

cias

Notícias

A ressureição do axé na telinha da TV
Publicado em: 15/06/2018

Imagem da notícia

Sucesso da novela “Segundo Sol”, da Globo, dá novo fôlego a gênero que vinha perdendo espaço para outros estilos, em releituras protagonizadas por artistas de origens e estéticas variadas

Por Natalia Vargas, de Salvador

Foto do personagem Beto Falcão feita por João Cotta/TV Globo

A novela “Segundo Sol” pôs a Bahia e a sua música mais uma vez em evidência em todo o país. A decisão de privilegiar na extensa trilha sonora do produto releituras do axé deu nova roupagem e novo fôlego a uma cena que, sabe-se, vem perdendo espaço para outros dos muitos ritmos que um dos estados mais musicais do país produz constantemente. Segundo Marcel Klemm, gerente musical da TV Globo e criador do conceito da trilha, tudo surgiu durante uma reunião entre ele, os diretores da trama, Dennis Carvalho e Maria de Medicis, e seu autor, João Emanuel Carneiro. 

“Eu propus a ideia, e eles compraram de cara. A proposta é fazer uma homenagem ao gênero. Selecionamos, juntos, os clássicos da axé e começamos o processo de concepção dos arranjos. Após isso, decidimos quais seriam os intérpretes e começamos o processo de convite. Explicamos a cada artista como deveria ser o arranjo, mas os deixamos livres para criar e imprimir sua identidade na interpretação também”, descreve Klemm.  

Os artistas aos quais ele se refere são Dream Team do Passinho (“Beleza Pura”), Thiaguinho (“Beleza Rara”), Maria Gadú (“Baianidade Nagô”), Johnny Hooker (“Beija-Flor”), Wesley Safadão (“Vem, Meu Amor”), Simone & Simaria (“Mal Acostumada”), IKOKO (“Swing All The Colors”), Alcione (“O Mais Belo dos Belos”) e Anavitória (“Me Abraça”). 

Para Thiaguinho, o processo de gravação e a oportunidade de participar do projeto foram mais que especiais. “Recebi o convite da Globo para regravar essa canção ('Beleza Rara'), que já fazia parte da minha vida, e fiquei muito feliz. Sou fã demais da Ivete (Sangalo) e escutava bastante a Banda Eva na época em que a música foi gravada. Uma honra regravar essa canção!"

Lellêzinha e os companheiros do Dream Team do Passinho também festejaram. "('Beleza Pura') é um clássico da Bahia com jeito nosso. Música do grande Caetano Veloso no pique do Dream Team. Muita honra e muita alegria", eles disseram. 

A presença de diversos artistas de outros estados — como o paulistano Thiaguinho e os cariocas e fluminenses do Dream Team — e o predomínio das releituras do axé não foram um problema para Klemm. Ele explica que a seleção de repertório é sempre feita levando-se em conta a história que se quer contar. Como a novela aborda o universo do axé, era natural que essas canções ganhassem mais peso. “Mas, justamente por entendermos a importância da música baiana em todos os seus estilos, procuramos de alguma maneira representar essa diversidade musical tendo na trilha canções de artistas como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa,  OQuadro, BaianaSystem, Armandinho, Leitieres Leite & Orkestra Rumpilezz, e Jammil”, detalha o gerente musical. 

Ele conta ainda que os artistas escolhidos para a homenagem aos clássicos do axé tinham todos, de alguma forma, relação com o estilo. “Pensamos em nomes independentemente de serem baianos ou não, mas que amam e foram influenciados pelo gênero. Foi um processo longo, de muita experimentação, mas muito prazeroso e que me remeteu aos meus tempos de A&R de gravadoras. Ficamos muito felizes com o resultado e acredito que estamos prestando uma grande homenagem a axé music. Essas canções fazem parte da trilha sonora da vida de todo mundo que viveu no final dos anos 80 e início dos anos 90. Todos os artistas convidados aceitaram de primeira e ficaram muito felizes em poder participar dessa homenagem”, conclui. 

Ouça a trilha sonora da novela "Segundo Sol"


Veja mais: Caso Beto Falcão: o que acontece com os direitos autorais depois que o artista se vai?

Veja mais: Marcel Klemm fala sobre música e audiovisual no evento Rio2C


 

 



Voltar