No

cias

Notícias

‘Abre Alas’ para as mulheres pretas na música
Publicado em 29/12/2021

Imagem da notícia

(Foto: Nathalia Pires / Divulgação)

Agnes Nunes comanda série no Youtube em homenagem às artistas negras que abriram o caminho para sua arte 

Por Akemy Morimoto, do Rio

Admiração, histórias compartilhadas, negritude, feminismo e, claro, música. “Abre Alas" é a nova produção do YouTube Originals no canal da cantora baiana Agnes Nunes. Na série documental de seis episódios, a jovem faz uma homenagem às mulheres pretas que sempre foram suas inspirações e abriram caminho no mercado musical do país para outras artistas. Em bate-papos intimistas, Agnes conversa com grandes nomes como Elza Soares, Sandra Sá, Preta Gil, Liniker, Tássia Reis e Margareth Menezes.

Além da troca de experiências entre ícones de diferentes gerações e gêneros musicais, o docu-série reflete sobre o passado e o presente das mulheres negras na música produzida no Brasil. Uma das principais representantes femininas do soul brasileiro e ex presidente da UBC, Sandra Sá, marca presença na websérie.

“É muito legal ver a minha história servindo de inspiração para tantas pessoas que estão conquistando sucesso. E eu não resumo sucesso só ao reconhecimento financeiro, não. Eu falo sobre realização. Essas meninas estão se encontrando e se reconhecendo”, afirma Sandra.

Dividida em seis episódios, a série foi criada pela Hysteria , produzida pela Conspiração e faz parte do Fundo Vozes Negras do YouTube, que desde junho de 2020 investe em valorizar e ampliar vozes e perspectivas negras na rede social. No final de cada encontro, as artistas interpretam juntas canções que marcaram suas trajetórias.

“Eu me sinto honrada em poder apresentar essa série documental que fala sobre histórias de mulheres tão admiráveis, que me inspiram desde sempre, na música e na vida. Hoje, me espelho nessas e em tantas outras para trazer a minha música com amor e verdade, pra que daqui muitos anos eu continue sendo ouvida e entendida”, a Agnes Nunes.

Lançado na semana passada, o primeiro episódio com o fenômeno Liniker já ultrapassa três milhões de visualizações.

“Por mais que eu esteja onde eu estou hoje, eu sei exatamente o ponto de ônibus que tenho que descer para chegar na casa da minha avó. Isso é a sensação de estar com os pés plantados na minha raiz, onde eu ‘tô’ plantada é onde eu ‘tô’ florescendo”, fala Liniker durante o episódio.

Com 19 anos de idade, Agnes Nunes conquistou o público na internet com covers de músicas de diversos artistas, de Alceu Valença a Gloria Groove, arrancando elogios de famosos como Caetano Veloso e Elza Soares. Enquanto trabalha no seu primeiro álbum de estúdio, a cantora lançou três singles e clipes neste ano: Última Dança, Cabelo Bagunçado, e VISH, que já conquistaram milhões de visualizações no YouTube. 

Os episódios são lançados semanalmente, às quintas-feiras.

 

LEIA MAIS: Afrobeat: a herança de fela kuti na música brasileira

LEIA MAIS: Visualizer, formato simples e barato de vídeo, conquista a música


 

 



Voltar