No

cias

Notícias

Em três meses, mais de 5,3 mil fonogramas cadastrados online
Publicado em: 25/09/2018

Imagem da notícia

Ferramenta recém-lançada pela UBC automatizou o cadastro de ISRC e agilizou um processo antes mais complexo; entenda 

De São Paulo

Em pouco mais de três meses de funcionamento, a ferramenta Cadastro de Fonograma Online, da UBC, mostrou a que veio. Com um total de 1.475 habilitados para acessar e usar o sistema e mais de 5,3 mil fonogramas cadastrados, o mecanismo é um sucesso e multiplicou os cadastramentos feitos por titulares independentes, um processo antes muito mais complexo. Um dos implementos mais notáveis no processo é a possibilidade de criar o ISRC (número de identidade global de um fonograma) de forma rápida e intuitiva, sem precisar sair do Portal do Associado. O ISRC é primordial para a correta identificação de uma música, evitando que o crédito fique retido. 

Antes do Cadastro de Fonograma Online, os associados conseguiam realizar unicamente o cadastro online de uma obra. Já para cadastrar o fonograma (ou seja, a gravação ou fixação dessa obra), era preciso acessar um antigo mecanismo, o SISRC, com experiência de navegabilidade pouco intuitiva e não adaptado a todos os sistemas operativos.

A nova ferramenta se insere num contexto de empoderamento do artista independente, permitindo-lhe controlar e gerir muitos passos mais da sua própria carreira. Uma lógica que se reproduz mais recentemente em gigantes como o Spotify, que permitirão aos independentes cadastrar suas próprias músicas no seu sistema, sem a necessidade de um agregador digital. 

LEIA MAIS: Spotify passará a aceitar upload direto de artistas

No caso da UBC, o Cadastro Online integra um pacote de investimentos em tecnologia reunidos no chamado Sistema de Administração de Direitos Autorais, que, entre outras melhorias, trouxe uma agilidade inédita na liberação de retidos, por exemplo. 

“Nossos sistemas são pensados para, no final, automatizar cada vez mais a operação. Há alguns anos, cadastrávamos cerca de 500 mil obras e 30 mil fonogramas por ano. Agora, 1,2 milhão de cada. Conforme vamos cadastrando mais e tendo mais informação, extraímos informações e as confrontamos com o banco do Ecad para automatizar os serviços”, afirma Fábio Geovane, gerente de Operações da UBC.

De acordo com ele, apesar da automatização, há uma equipe altamente especializada acompanhando o processo em tempo real. Funcionários podem ver quase ao vivo a inclusão de um fonograma e detectar incongruências ou problemas. “Essa agilidade só foi possível pela estrutura de tecnologia que montamos. Para suportar um volume gigantesco de obras e fonogramas de titulares, tem que ter o tripé banco de dados, servidores e equipe de TI”, enumera Geovane, que conclui: foi graças a montar essa boa base tecnológica que a UBC pôde receber as grandes gravadoras, multiplicando sua presença no mercado. 

“Há meses estamos no patamar de 63% de participação no total da distribuição do Ecad. Hoje em dia, por causa da automatização, chegamos a incluir 450 mil fonogramas no sistema a cada dois meses. É um volume muito expressivo”, analisa o gerente de Operações. 

Artistas independentes como o carioca Qinho elogiam o Cadastro de Fonograma Online. A ferramenta, que ele classifica como intuitiva e fácil de operar, foi fundamental na hora do cadastro dos fonogramas do seu novo álbum, “Qinho Canta Marina”. Distribuído pela Biscoito Fino, o disco traz dez das canções que o músico e cantor vinha apresentando num projeto homônimo pelo menos desde 2016. 

OUÇA MAIS: O álbum "Qinho canta Marina"

É sempre bom lembrar que, além do fonograma, o sistema permite o envio do próprio áudio da música através da plataforma. Esse arquivo é repassado ao Ecad para compor o banco de áudio. Assim, quando a música for captada nas rádios ou outros meios monitorados, ela poderá ser identificada automaticamente.

Para fazer como Qinho e habilitar a seção de fonogramas no Cadstro Web do seu Portal do Associado, envie uma mensagem pelo Fale Conosco, solicitando acesso ao cadastro de ISRCs.



 


 

 



Voltar