No

cias

Notícias

Freddie Mercury e Edinho Santa Cruz: conexão através da música
Publicado em 10/09/2021

Imagem da notícia

Foto:Fátima Faria

O artista brasileiro compôs o primeiro tributo para Freddie e se apresentou no Freddie Celebration Days 2021

Por Akemy Morimoto, do Rio

Freddie Mercury foi — e ainda é — ídolo para diversas gerações de fãs de rock. O artista marcou a vida de milhões de pessoas ao redor do mundo com uma voz poderosa e uma energia arrebatadora. A entrega sincera em cima dos palcos proporcionou conexões profundas entre os admiradores e o vocalista da banda Queen. Mas, para o compositor brasileiro Edinho Santa Cruz, a ligação com Freddie foi transformada em música.

Com carreira consolidada no Brasil e no exterior como músico, cantor e compositor, Edinho Santa Cruz, ou Eddy Benedict, é conhecido por ser autor de diversas trilhas sonoras de novelas da Rede Globo, entre elas “Levantar o Astral” (tema de abertura de “Amor com Amor se Paga”) e “Mais Uma Chance” (“Champagne”), além de ter sido diretor musical durante quatro anos no Domingão do Faustão. Grande fã de Freddie Mercury, o músico brasileiro sentiu um vazio enorme na indústria musical com a morte do ídolo. Em 1992, a saudade foi ressignificada e transformada na primeira música em tributo a um dos maiores artistas pop de todos os tempos, nomeada “Song For Freddie”.

Ao contar sobre o processo de composição da canção, Edinho revelou que a música surgiu depois de um sonho que teve com o vocalista da Queen dois dias antes do primeiro aniversário de falecimento do Freddie:

“Sonhei que estava no palco com o Queen. O Freddie Mercury estava atrás das cortinas e acenava para eu seguir em frente com o show. Ao me levantar, fui direto para o piano, e, no primeiro acorde que dei, já vieram as primeiras letras da música. Em mais ou menos 45 minutos, a música já estava concluída.”

O tributo foi gravado com a participação do grupo Roupa Nova e apresentado ao manager do Queen, Jim Beach. Em 1995, o empresário da banda convidou Edinho para visitar o Mountain Studios, na Suíça, onde o Queen gravou grandes obras da carreira, e assistir ao Festival de Jazz de Montreux como convidado especial.

Embora parecesse que já havia conquistado todos os vínculos com Freddie, Edinho não parou por aí. Na semana em que o artista mineiro completa 69 anos — e em que o vocalista britânico completaria 75 anos —, Eddy Benedict retornou à cidade de Montreux para o evento Freddie Celebration Days 2021. Em cima do palco, afirma, teve que controlar a emoção:

“A receptividade do público foi mágica, uma energia indescritível. O palco onde eu me apresentei dava bem de frente para a estátua de Freddie Mercury, e eu pude ver os raios de sol batendo na escultura. Eu realmente tive que me conter.”


Foto: Elisa Faria

Além de cantar “Song For Freddie”, Edinho interpretou músicas do artista, como “How Can I Go On”, e fez a primeira apresentação do seu single “Give A Peace Of Your Love”. Apesar de só ter sido lançada recentemente, a canção foi composta meses após a inspiração para o tributo, há 25 anos, e também teve influência de Freddie:

“A música é muito poética e profunda. É uma mensagem superpositiva que vem do Freddie. Eu tenho certeza de que a energia dele sempre esteve comigo”, revela Edinho.

Artista desde os 10 anos de idade, Edinho realizou o velho sonho de homenagear Freddie e reforçou que, mesmo 30 anos após a morte do cantor, pianista e compositor britânico, o mundo não deixou sua arte e sua referência caírem em esquecimento. 

LEIA MAIS: O que é uma editora musical?

LEIA MAIS: Gaby Amarantos lança seu primeiro disco autoral


 

 



Voltar