No

cias

Notícias

Djavan recebe hoje o Prêmio UBC 2021
Publicado em 07/10/2021

Imagem da notícia

No Dia do Compositor Brasileiro, o artista é homenageado pelo conjunto da sua obra

Por Akemy Morimoto, do Rio

Em meio a um momento ainda delicado para o mercado musical, a UBC, seguindo os protocolos de segurança contra a Covid-19, homenageia Djavan, ídolo de diversas gerações e que está há mais de 32 anos no quadro da associação. Com o objetivo de enaltecer e valorizar as obras do compositor brasileiro, a premiação celebra a arte, proporciona encontros, reencontros e traz esperança de dias melhores. O evento tem exibição nesta quinta-feira (7), às 19h, no canal da UBC no YouTube. E apresenta releituras da obra de Djavan por Agnes Nunes, Anavitória, Criolo, Diogo Nogueira, Geraldo Azevedo, Giulia Be, Jonathan Ferr, Liniker, Mart’nália e Zé Ricardo. Além de uma edição especial de “Lilás” nas vozes de Jota Pê, Flor Jorge, Romero Ferro, João Napoli, Caca Magalhães, Mahmundi, Ze Manoel e Francisco Gil.

A quinta edição do Prêmio UBC chegou com a mesma magia e o mesmo frio na barriga da primeira, mas com “ainda mais credibilidade e reconhecimento para parabenizar o compositor brasileiro”, como define o diretor-executivo da UBC, Marcelo Castello Branco. A necessidade de valorizar as obras e seus autores também é refletida na fala de Djavan:

“Fiquei comovido quando soube que ia receber esse prêmio. Para mim, é mais um incentivo na minha vida artística para que eu continue fazendo, fazendo e fazendo…”

Para além de emocionar o dono de mais de 300 canções, o ambiente do Prêmio UBC invadiu as memórias afetivas e fez aflorarem os sentimentos de alegria e inspiração nos mais de dez artistas que subiram no palco da Casa UBC. 

“Djavan é sofisticado e popular. Mesmo com letras difíceis, ele é assimilado pelo grande público. Isso é fantástico”, elogia o presidente da UBC, Paulo Sérgio Valle.

Apesar da responsabilidade de interpretar canções com letras e arranjos complexos, a leveza e a realização de cantar e homenagear Djavan foi afirmada com unanimidade entre cantores e músicos.

“Houve uma seleção de pessoas que vão saber representar Djavan de uma maneira diferente. O público vai conseguir enxergar um pedacinho de si em cada performance, numa obra que é tão diversa e tão infinita. A música brasileira se renova e presta homenagem também aos grandes”, conta Giulia Be, artista indicada ao Grammy Latino deste ano.

Mesmo sem público, a gravação do Prêmio promoveu sensações que estavam adormecidas no mundo artístico devido à pandemia, como a apresentação em cima do palco com presença da banda e direito a aplausos da equipe. ”Em um momento como esse, de distâncias, poder cantar tão próximo, numa homenagem pra alguém tão especial, significa muito pra mim”, declara a cantora paulista, Liniker.

Comandado pelo diretor artístico dos palcos Sunset e Favela do Rock in Rio, Zé Ricardo, o line-up conta com músicas atemporais do Djavan e preza pela riqueza de diversidade, tanto na seleção das canções quanto na escolha dos artistas.

Confira o line-up e quais canções cada artista interpretará:

Diogo Nogueira - Flor de lis

Mart’nália - Topázio

Geraldo Azevedo - Retratos da vida

Criolo - Oceano

Anavitória - Açaí

Liniker - Mal de mim

Giulia Be - Te devoro

Agnes Nunes - Amor puro

Jonathan Ferr - Pétala

Zé Ricardo - Samurai

Jota Pê, Flor Jorge, Romero Ferro, João Napoli, Caca Magalhães, Mahmundi, Ze Manoel e Francisco Gil - Lilás

 

LEIA MAIS: No Dia do Compositor Brasileiro, criação musical vira profissão regulamentada

LEIA MAIS: Cisac promove debate internacional sobre direito autoral no audiovisual


 

 



Voltar