No

cias

Notícias

Foco na carreira dita as reportagens mais lidas da UBC em 2018
Publicado em: 28/12/2018

Imagem da notícia

Associados e leitores buscam informações práticas para emplacar suas canções em festivais, entender o funcionamento do mundo dos direitos autorais e não perder novas oportunidades de expandir seus horizontes

Do Rio

Foto de Luís Bahú

Dicas para fazer a música circular. Festivais com inscrições abertas (e como tocar num deles). Programas de rádio que divulgam a música independente. Estratégias certeiras que multiplicaram os lucros de uma superbanda (no caso, o Sepultura). Neste ano que termina, os associados da UBC — e as dezenas de milhares de pessoas que acessam nosso site a cada mês — tiveram mais uma vez, como foco principal, o desenvolvimento e o crescimento da própria carreira. Isso fica claro pelas reportagens mais buscadas e lidas, algumas produzidas até mesmo em anos anteriores mas ainda um sucesso de cliques, o que deixa claro o interesse cada vez maior dos criadores por envolver-se diretamente na administração do seu repertório, na organização dos shows e no mundo dos direitos autorais. 

Não é segredo que a Revista UBC, o nosso site e as nossas redes sociais têm por função municiar os titulares com instrumentos para melhorar sua inserção no mercado. Daí o foco em tantas reportagens sobre carreira. A resposta dos leitores fala por si: outro dos artigos mais visitados do ano foi uma grande compilação de 54 feiras e festivais para divulgar a música, com links para enviar material e/ou obter mais informações. 

O mundo digital e as possibilidades de mais ganhos com direitos autorais também chamam atenção dos leitores, como não poderia deixar de ser. O acordo fechado no primeiro semestre entre Ecad e YouTube, no qual a maior plataforma de vídeos do mundo regularizava sua situação de pagamentos, reconhecendo o caráter de execução pública do seu serviço, também teve grande repercussão e leitura em abril. Em junho, quando houve a distribuição, o assunto voltou a atrair atenção. Assim como a série de palestras e debates promovida pela UBC para tratar de uma das áreas de maior crescimento para o mercado musical nos últimos anos: o audiovisual. 

Mas, como nem só de cifras monetárias vive a nossa arte, outro tema que também teve especial repercussão foram os recentes lançamentos de canções de cunho político por artistas como Djavan,Nando Reis, Gilberto Gil e Moska.

“Em 2019, queremos manter o foco em ajudar os associados a aproveitarem melhor as oportunidades que existem hoje para viver de música. As notícias que publicamos no nosso site e redes sociais são mais um serviço de qualidade que a UBC oferece. Temos percebido uma resposta muito positiva à nossa newsletter e à Revista UBC, que inclusive completará 40 edições no ano que vem” comemora Elisa Eisenlohr, gerente de Comunicação da UBC.


 

 



Voltar